voluntário virtual médicos sem fronteiras clique e acesse! Vamos ajudar!

Fazer o Bem!

FAZER O BEM!



O homem possuído pelo sentimento de caridade e de amor ao próximo faz o bem pelo bem, sem esperar recompensa, paga o mal com o bem, toma a defesa do fraco contra o forte e sacrifica sempre o seu interesse à justiça. (Evangelho Segundo o Espiritismo, Capítulo XVII)
///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
A beneficência, meus amigos, dar-vos-á nesse mundo os mais puros e suaves deleites, as alegrias do coração, que nem o remorso, nem a indiferença perturbam. Oh! pudésseis compreender tudo o que de grande e de agradável encerra a generosidade das almas belas, sentimento que faz olhe a criatura as outras como olha a si mesma, e se dispa, jubilosa, para vestir o seu irmão! Pudésseis, meus amigos, ter por única ocupação tornar felizes os outros! (...) Oh! compreendei quão deliciosas são as impressões que recebe aquele que vê renascer a alegria onde, um momento antes, só havia desespero! Compreendei as obrigações que tendes para com os vossos irmãos! (...) Ide, meus bem amados, e tende em mente estas palavras do Salvador: "Quando vestirdes a um destes pequeninos, lembrai-vos de que é a mim que o fazeis!" (...) Caridade! sublime palavra que sintetiza todas as virtudes, és tu que hás de conduzir os povos à felicidade. (...) É na caridade que deveis procurar a paz do coração, o contentamento da alma, o remédio para as aflições da vida. Oh! quando estiverdes a ponto de acusar a Deus, lançai um olhar para baixo de vós; vede que de misérias a aliviar, que de pobres crianças sem família, que de velhos sem qualquer mão amiga que os ampare e lhes feche os olhos quando a morte os reclame! Quanto bem a fazer! Oh! não vos queixeis; ao contrário, agradecei a Deus e prodigalizai a mancheias a vossa simpatia, o vosso amor, o vosso dinheiro por todos os que, deserdados dos bens desse mundo, enlanguescem na dor e no insulamento! Colhereis nesse mundo bem doces alegrias e, mais tarde... só Deus o sabe!.... Adolfo, bispo de Argel. (Bordéus, 1861) Evangelho Segundo o Espiritismo, Capítulo XIII.
///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
Quando a Humanidade se submeter à lei de amor e de caridade, deixará de haver egoísmo; e o fraco e o pacífico já não serão explorados, nem esmagados pelo forte e pelo violento. Tal a condição da Terra, quando, de acordo com a lei de progresso e a promessa de Jesus, se houver tornado mundo ditoso, por efeito do afastamento dos maus. (Evangelho Segundo o Espiritismo, Capítulo IX)
//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

O mundo precisa, urgentemente, de ações voltadas para o bem; não basta, tão somente, não praticar o mal é necessário praticar o bem. Muitas vezes deixamos da fazer o bem esperando realizações de grande vulto; nos voltamos para o macro, mas pelo orgulho, rejeitamos o micro. Esquecemos que o micro forma o macro.
"Pensar em fazer grandes coisa é o melhor pretexto para não fazer as pequenas." (Jacinto Benavente y Martinez).
Fazer o bem é simples, nós é que complicamos. O poder de um simples sorriso clareia o dia de quem o recebe; o aconchego de um abraço abriga, aquece e energiza; uma mão estendida a erguer  aquele que está caído; um elogio sincero incentiva e dá novo vigor; um bom dia, uma boa tarde, um boa noite, um obrigado, transforma o momento de uma pessoa, faz alguém se sentir lembrado, considerado. São atitudes simples mas de incalculáveis benefícios tanto para quem os recebe, mas também aquele que pratica. Não nos olvidemos de que o primeiro a ser ajudado é sempre aquele quem ajuda!
"O bem não significa simplesmente não fazer o mal, mas antes não desejar fazer o mal." (Demócrito)
Como a corrente do bem, que gerou, inclusive o filme, devemos semear o bem, divulgá-lo, multiplicá-lo, exemplificá-lo. O bem deve fazer parte de nossas vidas, os nossos pensamentos devem ser norteados pelo bem, pelo amor a humanidade. Se o pensamento é fonte de criação, mudemos, então, as nossas atitudes através de reforma íntima.


Filme: A corrente do bem
Warner Bros, EUA, ano 2000
com: Kevin Spacey, Helen Hunt e Haley Joel Osment


Trecho do filme onde o aluno expõe a ideia da corrente do bem.

video

O sentimento é a porta de entrada para a nossa mudança interior; não tenhamos vergonha de sentir, de nos emocionar. Somente através da empatia, nos colocando no lugar do nosso irmão, sentir as suas emoções é que poderemos dar início a essa mudança.  É a dor do outro doendo em mim!
"Faça todo o bem que você puder, com todos os recursos que você puder, por todos os meios que você puder, em todos os lugares que você puder, em todos os tempos que você puder, para todas as pessoas que você puder, sempre que você puder." (John Wesley)       
Como uma verdeira corrente vamos praticar o bem, e, a cada ato de bondade que nos for concedido vamos multiplicar; vamos ceder lugar a quem precisa, valorizemos todos, a toda humanidade.

Vamos fazer a inclusão social daqueles que são discriminados; o importante é amor, pois o problema não é a diferença, mas ser tratado diferente. Vamos fazer o coração de alguém bater mais forte.

Quem disse que não podemos mudar o mundo? O nosso Mestre Jesus não disse: "Vós sois deuses"?  (João 10:34) Disse, ainda: "podem fazer o que eu faço e muito mais". (João 14:12)

Não temos que acreditar, mas sim, termos CERTEZA desse ensinamento do Mestre! Devemos mudar nossa postura acanhada para fazer o bem, o mal é ousado; sejamos mais ousados ainda, mas com muito amor.
"Vale a pena ser bom, mas o melhor é fazer o Bem", (Robert Baden-Powell).

Seguem algumas iniciativas voltadas para a prática do bem no Brasil e no Mundo. Como a Life Vest que tem por objetivo capacitar e unir o mundo com bondade. Prepara pessoas no mundo com ferramentas necessárias para reconhecer seu próprio potencial para se tornar um catalisador para uma mudança positiva no planeta. Transformar inspiração em ação através da mídia, tecnologia, educação e engajamento social.
http://www.lifevestinside.com/


/////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Inspirem-se nos vídeos que se seguem:


Corrente do Bem da Life Vest Inside, pessoas retribuem o bem.


video


//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Menina de 10 anos doa cabelo para fazer peruca para amiguinha com câncer, muito emocionante!


video


///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Veja o vídeo institucional da Bliive, uma rede social brasileira, criada por uma jovem brasileira para troca de tempo, exemplo de ajudar ao próximo; assista!
video


/////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Rapaz ajuda todas as pessoas que cruzam o seu caminho; muito emocionante!


video


///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Abraços grátis, campanha internacional maravilhosa! Temos que nos abraçar sempre, muitas e muitas vezes.


video


/////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

A importância de um abraço. Jovem brasileiro pede abraço nas ruas de São Paulo e todos rejeitam. Ele pede abraço aos moradores de rua e todos imediatamente aceitam com grande alegria. Vale a pena assistir!

video


//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Grupo musical canta na rua e doa o dinheiro a mãe com bebê no colo que pede esmola.

video

///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Andressa Duarte, brasileira, que aos 13 anos de idade, participava de uma rádio comunitária contando histórias para criança; visitava semanalmente asilo; participava de uma cooperativa fazendo artesanatos para ajudar as famílias carentes; montou grupos de estudo e oração onde reuniu 45 crianças. Desencarnou aos 14 anos vítima de acidente automobilístico. Um pouco que viveu fez muito, e nós? 


  video


//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Homem se comove com vida difícil de menino e o ajuda; 30 anos depois, o homem sofre um enfarto é hospitalizado, mas não tem condições de pagar a conta do hospital. Adivinhe quem paga? Assista, você vai se emocionar!


video


//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Você pode fazer a diferença!

video


video


Pequenos gestos fazem a diferença!

video


Você pode fazer a diferença!

video


Ajudar faz bem!

video


video


video

///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

A prática do bem

Por: Antônio Moris Cury

"Haverá quem, pela sua posição, não tenha possibilidade de fazer o Bem?"

"Não há quem não possa fazer o Bem. Somente o egoísta nunca encontra ensejo de o praticar. Basta que se esteja em relações com outros homens para que se tenha ocasião de fazer o Bem, e não há dia da existência que não ofereça, a quem não se ache cego pelo egoísmo, oportunidade de praticá-lo. Porque, fazer o Bem não consiste, para o homem, apenas em ser caridoso, mas em ser útil, na medida do possível, todas as vezes que o seu concurso venha a ser necessário" (resposta dada à questão número 643 de O Livro dos Espíritos, a obra basilar da Doutrina Espírita, 75ª edição, FEB, 1994, página 3l3).

Como é verdadeiro o conteúdo do texto antes reproduzido!

Com efeito, todos estamos em condições de fazer o Bem, nada importando que sejamos brancos, negros, amarelos ou vermelhos; pobres, miseráveis ou ricos; investidos de poder temporal ou não; intelectuais ou sem nenhum estudo, etc.

E fazer o Bem, ao contrário do que à primeira vista possa parecer, não é somente doar um pedaço de pão a quem tem fome, um par de sapatos a quem está descalço, um agasalho a quem não tem onde se abrigar ou, como é mais comum, repassar algum dinheiro para as necessidades mais urgentes de outrem, conquanto tudo isso seja excelente e deveras importante, servindo também, no mínimo, de treinamento para o desapego dos bens materiais, que ninguém levará para o outro lado da vida, a vida espiritual, de onde todos proviemos e para onde todos retornaremos, e, simultaneamente, valendo como exercício da caridade que, no dizer do apóstolo Paulo de Tarso, "é o amor em ação".

Fazer o Bem é ser útil, na medida do possível; é doar-se, doando um pouco do seu tempo, da atenção, do carinho, da amizade, do respeito, da compreensão, do amor...

E todos, sem exceção, podemos ser úteis, doando-nos, como, por exemplo, quando ouvimos com atenção e interesse o interlocutor aflito, desejoso de conhecer outra opinião ou, pelo menos, de desabafar, aliviando-se da angústia ou da ansiedade.

Por igual, quando conseguimos impor silêncio à tentação de reclamar, o que seguramente aumentaria a confusão, pacificando quanto possível o ambiente em que nos encontramos, optando pelo entendimento, sempre.

Também podemos ser úteis no dia-a-dia, nas mínimas coisas, prestando informação correta a quem não seja da cidade; auxiliando um cego a atravessar a rua; visitando um doente que esteja hospitalizado, levando-lhe uma palavra de esperança; oferecendo-nos para a realização de trabalhos diversos, nos mais variados campos, sem esperar pela convocação; trabalhando, enfim, com capricho em tudo o que fizermos, nas tarefas simples ou nas complexas, cumprindo por esse modo a nossa parte e contribuindo para a harmonia e o equilíbrio das relações sociais, uma vez que vivemos em regime de interdependência, vale dizer, dependemos uns dos outros.

E, que não se perca de vista, "toda ocupação útil é trabalho", como bem o define a veneranda Doutrina Espírita (questão 675 de O Livro dos Espíritos), que, com ênfase, nos ensina: "O mérito do Bem está na dificuldade em praticá-lo. Nenhum merecimento há em fazê-lo sem esforço e quando nada custe. Em melhor conta tem Deus o pobre que divide com outro o seu único pedaço de pão, do que o rico que apenas dá do que lhe sobra, disse-o Jesus, a propósito do óbolo da viúva" (questão 646 da mesma obra básica), alertando-nos, igualmente, que devemos fazer o Bem no limite de nossas forças, porquanto responderemos por todo mal que haja resultado de não termos praticado o Bem (questão 642 de O Livro dos Espíritos), ficando claro, assim, que não basta deixar de praticar o mal.

Não praticar o mal, portanto, é um bom começo, mas não é por si suficiente. Não basta. É preciso, é absolutamente indispensável, que haja a prática do Bem. E, a despeito das aparências em contrário, só o Bem é real e permanente!
Não praticar o mal, portanto, é um bom começo, mas não é por si suficiente. Não basta.
(Jornal Mundo Espírita de Junho de 1998)


//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

POR QUE DEVEMOS FAZER O BEM ?


Fonte da imagem: http://meninasvitoriosas.blogspot.com.br/2011/01/fazer-o-bem-sem-olhar-quem.html

Por: Fábio José Lourenço Bezerra

Nas religiões ao redor do mundo, encontramos um ensinamento em comum. É a Regra de Ouro:

 Budismo:
 - "Não firas os outros de um modo que não gostarias de ser ferido "Udanda-Varqa 5:18

 Zoroastrismo:
 - "Aquela natureza só é boa quando não faz ao outro aquilo que não é bom para ela própria" Dadistan-i Dinik 94:5

  Judaísmo:
  - "O que te é odioso, não faças ao teu semelhante. Esta é toda a Lei, o resto é comentário." Talmude, Shabbat 31a

  Hinduísmo:
  - "Esta é a soma de toda a verdadeira virtude: trate os outros tal como gostarias que eles te tratassem. Não faças ao teu próximo o que não gostarias que ele depois fizesse a ti." Mahabharata

  Cristianismo:
  - "O que quereis que os homens vos façam, fazei-o também a eles." Lucas 6:31

  Islamismo:
  - "Nenhum de vós é um crente até que deseje a seu irmão aquilo que deseja para si mesmo." Sunnah

  Taoísmo:
  - O homem superior "deve apiedar-se das tendências malignas dos outros; olhar os ganhos deles como se fossem seus próprios, e suas perdas do mesmo modo." Thai-Shang

 Confucionismo:
  - "Eis por certo a máxima da bondade: Não faças aos outros o que não queres que façam a ti" Analectos XV,23

  Fé Bahá'í:
  - "Não desejar para os outros o que não deseja para si próprio, nem prometer aquilo que  não pode cumprir." Gleenings

             A Espiritualidade Superior, em várias épocas da humanidade, conforme a cultura de cada época e lugar, veio inspirar os homens com sua sabedoria e exemplos, para fazê-los avançar na senda do progresso, através de mensageiros como Jesus, Buda e Krishna.
            Agora, paremos para pensar, um instante, em todos os problemas da sociedade humana: a fome, a miséria, a carência educacional de muitos, a corrupção, a violência, as guerras, etc.
 Vemos poucas pessoas realizando todas as fantasias, satisfazendo todos os caprichos e usufruindo da posse de todos os bens que o dinheiro pode comprar, ao lado de muitas pessoas carentes, algumas das quais falta até o necessário para sua sobrevivência e pleno desenvolvimento físico e mental.
Vemos homens públicos, que deveriam zelar pelo bem-estar de toda a população de seu país, realizando verdadeiras “farras” com boa parte dos recursos destinados à educação, à manutenção e recuperação da saúde, à segurança, à criação de empregos e geração de renda. Prejudicam, dessa forma, aqueles menos favorecidos, contribuindo para o aumento da fome e da miséria, tendo como efeito colateral a propagação da violência e o aumento do tráfico de drogas. Isso sem falar nas altas taxas de mortalidade devido à precária assistência médica. Os privilegiados financeiramente, em contrapartida, precisam encher-se de vários apetrechos de segurança, isolar-se em condomínios fechados, não sair livremente pelas ruas, receando serem assaltados, seqüestrados, etc. Seus filhos, freqüentemente, são assediados pelos traficantes de drogas.
Vemos um clima de hostilidade e competitividade entre as pessoas, que freqüentemente não se compreendem, agredindo-se mutuamente. Muitas vezes causam sofrimentos, prejuízos umas às outras para obter vantagens, poder, dinheiro, ou inflar os seus egos. A inveja, o orgulho, a vaidade e o ciúme encontram aí campo fértil.
Vemos países fomentando a guerra, por sectarismo religioso ou atendendo a interesses econômicos e territoriais. Impera, entre os homens, de um modo geral, um forte individualismo.
O EGOÍSMO é a raiz de todos esses males.
Envolvidos que estamos por este mundo, muitas vezes nos deixamos levar pela ilusão de ser esta a única e verdadeira vida. Lutamos desesperadamente para sermos felizes aqui e agora. Não hesitamos, por várias vezes, em machucar, prejudicar o outro, para obtermos o nosso intento. Apegamo-nos excessivamente aos bens e prazeres transitórios desta vida, e quando os perdemos, passamos por uma verdadeira tortura.
Contudo, somos Espíritos imortais habitando um corpo frágil e perecível, verdadeiro material didático que Deus, em sua infinita bondade, nos proporciona. Através dele, vivemos as mais diversas experiências na escola chamada Terra. Aqui estamos, na verdade, para desenvolver a nossa inteligência e o amor ao nosso semelhante, a fim de obtermos, dessa forma, a verdadeira felicidade. O paraíso não é um lugar circunscrito, e sim, um estado de consciência, quando a plena sabedoria e moralidade nos colocam em contato direto com o Criador. Não, não nos iludamos, a morte não é o fim de tudo, só mera etapa que todos nós, um dia, teremos de passar. O instante necessário para alcançarmos a vida maior.
O caminho para a verdadeira felicidade, tanto individual quanto para toda a sociedade humana, encontra-se no cultivo da humildade, no desapego aos bens materiais e em buscar sempre compreender e auxiliar o próximo. Dessa forma, já nesta existência, adquirimos uma felicidade relativa, pois nos livramos das torturas morais provocadas pela inveja, pelo ciúme, pelo orgulho ferido, pela vaidade frustrada, pelos desentendimentos e a ansiedade por adquirir bens materiais e poder. Criamos para nós, muitas vezes, falsas necessidades, muito acima do que realmente é necessário para a nossa vida, e devido a isso nos atormentamos voluntariamente.
Auxiliando o próximo, obtemos a alegria de sermos úteis a alguém. Sim, podemos nos sentir felizes com a felicidade dos outros. Podem atestar este fato aqueles que realizam trabalho voluntário, os que dedicam parte de seu tempo, seus recursos intelectuais e financeiros para ajudar as pessoas. Fazer o bem faz bem, sendo a aquisição desta forma de felicidade apenas uma questão de desenvolvimento de potencialidades adormecidas em nossa alma.
Além disso, todos nós somos irmãos em Deus, e é nosso dever nos ajudarmos mutuamente. Tudo o que fizermos de mal, conscientemente, aos nossos irmãos, ou toda a ajuda que deixarmos de prestar e, por conta disso, eles sofrerem, este mal se voltará contra nós, obedecendo à Lei de Causa e Efeito. Podemos não sentir enquanto estamos no corpo físico, mas, após a morte, temos nossa sensibilidade bastante aumentada, e é outro o nosso ponto de vista. Nossas imperfeições, quando estamos no mundo espiritual, são, para nós, como nódoas, manchas em nosso Espírito, que repercutem em nosso corpo espiritual de diversas formas. O sentimento de culpa, advindo de nossos erros, castiga nossa consciência (muitas vezes de forma bastante violenta), que necessita, para seu alívio, reparar o erro cometido. Esta reparação é feita, muitas vezes, em encarnações onde nos comprometemos a fazer o bem, ajudando aqueles a quem fizemos mal, ou a outras pessoas, ou voltamos para sofrer da mesma forma que aqueles a quem prejudicamos. Tal mecanismo não possui caráter de castigo, mas tão somente educativo, para modificar as disposições íntimas do Espírito, que, sabendo aproveitar as reflexões aí proporcionadas, avança muito na sua evolução moral.
Os hábitos é que fazem da pessoa o que ela é. Nossa personalidade é o somatório de tudo aquilo que adquirimos ao longo desta vida e nas anteriores. Bem sabemos que modificar nossas tendências não é nada fácil. Contudo, nossa reforma íntima deve ser realizada pouco a pouco, na medida de nossas possibilidades. A prática do bem ao nosso semelhante possui fundamental importância nesse processo, pois, através dela, com o tempo, adquirimos o hábito de fazer o bem. O que inicialmente sentimos como uma obrigação passa a ser algo muito natural, incorporado que fica à nossa personalidade.
Os Espíritos da codificação disseram a Kardec, na pergunta nº 908 de “O Livro dos Espíritos”, que nossas emoções são como um cavalo, que só é útil quando governado, e se torna perigoso quando passa a governar. Ou seja, nossas emoções são as forças que nos impulsionam, nos dão ânimo, mas cabe à nossa inteligência dar o rumo certo para nossos pensamentos e atitudes.
 Já o Cristo nos aconselhou a orar e vigiar para não cairmos em tentação. Ou seja, nossa mudança, rumo à melhoria de nós mesmos, é exercício constante. Devemos vigiar sempre nossa atitude íntima, para não cairmos no erro, solicitando sempre a inspiração dos benfeitores espirituais.
Cabe a cada um de nós a realização da reforma íntima, eliminando gradualmente nossas imperfeições, para que sejamos felizes, educarmos nesse sentido os nossos filhos e darmos o exemplo a eles e ao nosso próximo, inspirando-os, dessa forma, a fazerem o mesmo.

BIBLIOGRAFIA

 1 KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos: princípios da doutrina espírita. 76. ed. Rio de Janeiro: FEB, [1995].
2 _______________. O Evangelho Segundo o Espiritismo. 3.ed. São Paulo: Petit, [1997].

ENDEREÇO ELETRÔNICO :

 http://www.rcgg.ufrgs.br/cap8.htm  (Preâmbulo da Carta das Nações Unidas)


//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
Não te canses
Não nos desanimemos de fazer o bem, pois, a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos.
Paulo. Gálatas 6:9
Quando o buril começou a ferir o bloco de mármore embrutecido, a pedra, em desespero, clamou contra o próprio destino, mas depois, ao se perceber admirada, encarnando uma das mais belas concepções artísticas do mundo, louvou o cinzel que a dilacerara.
A lagarta arrastava-se com extrema dificuldade, e, vendo as flores tocadas de beleza e perfume, revoltava-se contra o corpo disforme contudo, um dia, a massa viscosa em que se amargurava converteu-se nas asas de graciosa e ágil borboleta e, então, enalteceu o feio corpo com que a Natureza lhe preparara o vôo feliz.
O ferro rubro colocado na bigorna, espantou-se sofreu, inconformado todavia, quando se viu desempenhando importantes funções nas máquinas do progresso, sorriu reconhecidamente para o fogo que, o purificara e engrandecera.
A semente lançada à cova escura chorou, atormentada, e indagou por que motivo era confiada assim, ao extremo abandono entretanto, em sei, vendo transformada em arbusto, avançou para o Sol e fez-se árvore respeitada e generosa, abençoando a terra que a isolara no seu seio.
Não te canses de fazer o bem. Quem hoje te não compreende a boa-vontade amanhã te louvará o devotamento e o esforço.
Jamais te desesperes, e auxilia sempre.
A perseverança é a base da vitória.
Não olvides que ceifarás, mais tarde, em tua lavoura de amor e luz, mas só alcançarás a divina colheita se caminhares para diante, entre o suor e a confiança, sem nunca desfaleceres.
XAVIER, Francisco Cândido. Fonte Viva. Pelo Espírito Emmanuel. FEB. Capítulo 124.

//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

NÃO DESANIMAR
Cabe-nos não desanimar; prosseguir com o espírito voltado para o bem, de tal forma, que as paixões primitivas cedam lugar às peregrinas virtudes descendentes do amor. 
Desesperada, a criatura humana suplica misericórdia, e os céus generosos fazem chover sobre a terra as messes de misericórdia e de encorajamento para a vida. 
Não vos deixeis contaminar pelos desequilíbrios que grassam, pelo vírus do horror, que leva a vida aos patamares mais sofridos. Erguei-vos em pensamentos e em ação Àquele que nos prometeu estar conosco em qualquer circunstância para que pudéssemos ter vida e vida em abundância. 
Filhos da alma, vossos guias espirituais adejam ao vosso lado como aves sublimes de ternura, aguardando a oportunidade de manter convosco intercâmbio iluminativo. 
Não vos permitais o luxo da negativa às suas inspirações gloriosas. Não recalcitreis ante o espinho cravado nas carnes da alma de que necessitais momentaneamente. 
Desde quando conhecestes Jesus, tendes o descer de demonstrar-lhe fidelidade e amor, basta-vos abrir os sentimentos de fraternidade e de misericórdia para com todos aqueles que sofrem, perdoando-vos os equívocos e perdoando as agressões que vos chegam ameaçadoras. 
Ninguém a sós, em nome desses espíritas, que comparecem a este evento há cinquenta e nove anos sucessivamente. 
Nós vos conclamamos à diretriz de segurança para uma existência de paz. Amar! Sede vós aqueles que amam. Rejeitados, menosprezados e até perseguidos, aureolai-vos no amor para que se exteriorizem os sentimentos sublimes do Cordeiro de Deus e em breve possamos ver bebendo no mesmo córrego, o lobo e o cordeiro, os bons e os ainda maus, fascinados pela água pura do Evangelho libertador. 
Ide em paz, meus filhos, retornai aos vossos lares e buscai a luz da verdade que dissipa a ignorância e que anula a treva. 
Jesus conta convosco na razão direta em que com Ele contamos. Abençoe-nos o incomparável amigo Jesus e dê-nos a sua bênção de paz.
Com muito carinho, o servidor humílimo e paternal de sempre,   Bezerra
Divaldo Pereira Franco. Pelo Espírito Bezerra de Menezes. Psicofonia de Divaldo Pereira Franco, na conferência de  encerramento da 59ª Semana Espírita de Vitória da Conquista, em 9.9.2012. Fontehttp://www.divaldofranco.com.br/mensagens.php?not=348.
Frases sobre o Bem

































































Vamos fazer o bem!
Muita Paz!





Nenhum comentário:

Postar um comentário